Notícias

Segunda-Feira, 28 de Maio de 2012

> Organizadora para técnico e analista definida em breve

 

O Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro (TRT-RJ) já está trabalhando para definir a organizadora do concurso para técnico e analista judiciários. Segundo a presidente do órgão, desembargadora Maria de Lourdes Sallaberry, tudo está sendo feito para que o edital seja divulgado o mais breve possível. "Estamos promovendo a tomada de preços a fim de definir a instituição organizadora da seleção. Isso demora um pouco porque administrativamente ainda temos vários passos a tomar, mas acredito e quero que saia logo este concurso", disse.

A presidente do TRT-RJ já informou que 600 contratações deverão ser feitas por meio do concurso, cujo edital deverá sair no segundo semestre. "Estamos com uma carência enorme de pessoal, por isso queremos logo o concurso. Esta seleção implicará em uma melhoria na prestação de serviços, além de resultar na maior rapidez e efetividade da prestação juridicional. Temos urgência no concurso", disse a desembargadora Maria de Lourdes.

Já estão confirmadas oportunidades para os cargos de técnico judiciário da área administrativa (nível médio) e analista judiciários das áreas administrativa (superior em qualquer área), judiciária e execução de mandados (ambos exigindo graduação em Direito). No entanto, é possível que sejam incluídas oportunidades para técnico judiciário da área de Tecnologia da Informação. O número de vagas para cada especialidade ainda não foi informada pelo TRT-RJ Segundo a assessoria do TRT-RJ, a remuneração inicial dos servidores, atualmente, é de R$4.762,96 para a função de técnico judiciário e de R$7.321,39 para o cargo de analista das áreas administrativa e judiciária. Já os analistas em execução de mandados receberem R$10.195,05, pois têm direito a R$1.344,97 de auxílio-transporte. Todos os valores incluem R$710 de auxílio-alimentação.

A presidenta da Associação dos Servidores da Justiça do Trabalho do Rio (ASTJ-Rio), Solange Skinner, também reclama de carência no quadro de pessoal. "As comarcas do interior estão com muita necessidade de novos servidores. No momento, o cargo do qual mais precisamos é técnico judiciário. Em média, as comarcas do Rio capital trabalham com 12 funcionários, o que já é pouco. As do interior, às vezes, têm apenas quatro ou cinco servidores", diz Skinner.
 
Solange contou que esteve há pouco tempo em uma reunião com a presidenta Sallaberry, e que a mesma teria dito na ocasião que o edital sairá em setembro. Além disso, a dirigente do TRT-RJ teria adiantado que a empresa organizadora será a mesma do concurso anterior, ou seja, o Cespe/UnB. Solange disse, também, que Sallaberry afirmou que o processo seletivo seguirá a mesma linha do das últimas seleções para estas funções, ocorridas em 2008. "Ela me disse que deve ser o mesmo esquema de avaliações, sem mudanças relevantes.
 

Previsão de 600 contratações anima candidatos a técnico e analista

O anúncio da presidente do Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro (TRT-RJ), desembargadora Maria de Lourdes Sallaberry, de que 600 contratações deverão ser feitas por meio do novo concurso para técnico e analista judiciários reércutiu positivamente entre os futuros candidatos. Marcela Braga, 20 anos, que se prepara para concorrer ao cargo de técnico, destacou que agora está ainda mais animado a estudar. Segundo ele, sua vida social está em segundo plano desde que começou a se dedicar ao concurso.
 
"O grande número de vagas aumenta a minha chance de ser convocado e isso é mais um estímulo. Antes de iniciar essa preparação, só havia estudado para as provas do TJ-RJ. Estou no 4º período de Direito, sonho em me tornar juíza e acredito que a aprovação no cconcurso do TRT-RJ pode funcionar como porta de entrada para este objetivo maior. Além disso, moro em Niterói com a minha mãe, mas minhas principais atividades ocorrem no Rio. Quero ter condições de comprar um apartamento e poder morar aqui", sonha a estudante.
 
Richard Redditt, que enxerga na remuneração de R$7.321 para analista uma oportunidade para mudar de vida, também ficou feliz em saber do grande número de contratações que deverá ocorrer. Ele, que tem 22 anos e é formado em Filosofia, crê que a aprovação na seleção do TRT-RJ lhe proporcionará satisfação pessoal e profissional. "Além do salário ser muito bom, estou supreso positivamente com o número de vagas. Estou me esforçando muito para ser aprovado. Faço curso preparatório e ainda estudo de quatro a seis horas por dia em casa", afirmou.
 
Para a administradora Sonia Almeida, a meta a ser atingida neste concurso é a estabilidade profissional. "Tenho 52 anos e creio que darei mais segurança à minha família se for aprovada. Tenho marido e filho e não é fácil conciliar estudo, trabalho e família. Terei muitos concorrentes, mas por outro lado, são 600 vagas que deverão ser abertas. Tenho chance e certeza de que todo esse esforço valerá a pena no fim", acredita.
Fonte: www.folhadirigida.com.br
 

 

Voltar